DIMAKIN

Máquinas para Transformação de Metal: Máquinas Corte Laser Tubo, Máquinas Corte Laser Chapa, Quinadoras, Prensas Hidráulicas, Máquinas Corte Plasma, Viradeiras.

 

Como escolher uma Quinadeira?

Quinadeira de Chapa dimakin

Sabe como escolher a Quinadeira de Chapa certa para a sua empresa?

Embora a quinadora seja uma máquina simples nos seus princípios, é altamente flexível e estão disponíveis muitos acessórios. A infinita variedade de espessuras, comprimentos e formatos de chapa de metal exige uma grande personalização de tamanho, tonelagem e ferramentas.

Por isso, é importante analisar em detalhe as suas necessidades de produção para escolher e comprar uma máquina capaz de fazer o seu trabalho com eficácia e eficiência.

 

Sabe como escolher e configurar uma quinadeira?

Os fatores mais importantes a considerar são:

    1. Comprimento
    2. Tonelagem
    3. Abertura e profundidade
    4. Curso
    5. Sistemas de fixação
    6. Esbarro
    7. Mesa de compensação
    8. Sistema de poupança de energia
    9. Braços de suporte e mesas de transporte
    10. Sistemas de controlo de ângulo
    11. Opcionais e acessórios

Escolher uma quinadora não é fácil, mas com este guia será possível escolher a quinadeira ideal para o seu trabalho. Nesta primeira fase, explicamos como definir o comprimento, tonelagem, abertura e, por fim, os sistemas de fixação e amarre.

 

1. Comprimento

Este fator depende do comprimento máximo da peça a ser trabalhada.

Se se quinar por estações, ou seja, com várias estações de trabalho numa única quinadora, será necessário somar o comprimento das estações individuais. Por exemplo, um painel de 700x1800mm: pode quinar todos os lados curtos primeiro, reequipar a máquina e depois quinar todos os lados longos. Desta forma, seria necessário uma quinadora de 2000 mm, mas a eficiência seria muito baixa.

Por outro lado, pode escolher uma máquina de 3000 mm equipada com duas estações de trabalho, uma para o lado longo e outra para o lado curto, reduzindo assim os tempos de produção.

quinadeira de chapa DIMAKIN
Comprimento da quinadeira de chapa

 

2. Tonelagem

Diz respeito à capacidade de quinar da máquina. Existem 5 fatores a ter em conta:

  • Material: material mais flexível, como o alumínio, requer menos tonelagem em comparação com aço inoxidável ou aço reforçado / alta resistência;
  • Espessura;
  • Comprimento;
  • Abertura da matriz: V’s menores correspondem a tonelagens maiores;
  • Processo: quinagem de ar requer menos força em relação à cunhagem ou bainha.

Escolher a força de quinagem de uma quinadora é, certamente, uma das variáveis mais importantes quando se compra a nova máquina.

 

Deve-se sempre sobre dimensionar a quinadora em 20/30% em relação aos dados teóricos, tendo sempre em conta a variação nas características do material e para não trabalhar no limite da capacidade da máquina.

Além disso, se a carga estiver concentrada numa área muito pequena (por exemplo, com peças grossas, mas curtas), é melhor escolher um tamanho de máquina maior para evitar deformar o pistão.

quinadeira de chapa DIMAKIN
Tonelagem da quinadeira de chapa

 

3. Área de trabalho: abertura, profundidade e curso

O que queremos dizer com abertura e profundidade?

Por um lado, a abertura, A, corresponde à abertura frontal da quinadora. As versões com curso aumentado permitem uma extração mais fácil das peças moldadas.

Por outro lado, a cava, B, é a profundidade do C nas armações laterais e varia de acordo com as dimensões totais da quinadora. Um curso aumentado é útil para extrair peças dos lados ou para máquinas tandem.

quinadeira de chapa DIMAKIN
Área de trabalho da quinadora

 

4. Sistemas de fixação e amarre

Diferentes sistemas de fixação permitem trocar e reorganizar as ferramentas.

Quando se quinam diferentes comprimentos de dobra torna-se essencial contabilizar o tempo perdido no ajuste de ferramentas, a fim de otimizar a produção.

Os sistemas de fixação utilizados no avental e nos adaptadores de ferramentas podem ser combinados de acordo com as necessidades específicas de produção.

Os adaptadores inseridos entre o avental e os punções permitem fazer caixas profundas sem a necessidade de punções altos, que muitas vezes são mais caros e mais frágeis. No entanto, punções altos podem ser instalados diretamente no avental.

 

Sistema de amarre manual vs amarre pneumático vs amarre hidráulico

O sistema de amarre manual é o estilo de amarre mais simples e robusto, mas também o mais demorado. Assim, será adequado para lotes maiores com poucas alterações de ferramentas. O aperto rápido da alavanca permite um funcionamento mais fácil e rápido.

quinadeira de chapa DIMAKIN
Amarre rápido manual

 

Por outro lado, o sistema de amarre pneumático é rápido e permite o alinhamento automático do punção. No entanto, tem como desvantagem a limitação da tonelagem máxima.

Por fim, o sistema de amarre hidráulico, tal como o pneumático, é rápido e alinha automaticamente o punção. No entanto, consegue atingir mais tonelagem que o anterior.

quinadeira de chapa DIMAKIN
Sistema de amarre hidráulico

Fale connosco!

Certamente, vai querer conhecer com maior detalhe as Quinadeiras de chapa DIMAKIN e todo o processo de instalação. A nossa equipa está pronta para esclarecer todas as suas questões!

Entretanto, consulte mais detalhes sobre as nossas Quinadeiras e descarregue o nosso catálogo online.

Agora que já conhece um pouco melhor as nossas máquinas, é provável que queira vê-las em funcionamento. Por isso, consulte os a lista de vídeos Quinadoras de chapa no nosso canal Youtube.

 

Se gostou desta notícia, então vai querer ler também: